quinta-feira, 29 de maio de 2008

A Tempestade

Era uma tarde fria e chuvosa, onde eu parara defronte a janela e só conseguia ver os relâmpagos cortando o céu. O sol estava escondido por entre as nuvens... Nuvens densas, escuras anunciando a vinda de uma tempestade e o mar rugia no dançar das ondas, tudo indicava uma forte chuva.
Um pequeno jardim chamou minha atenção, havia algumas árvores e poucas folhas, mas um dia aquele jardim teve belas flores e naquele momento estava seco e sem vida!
Foi quando um clarão tirou-me a atenção, era a chuva que começava a cair intensamente. Agora só se podia ouvir os trovões e ver os raios cortando o céu.
Meu coração se encheu de medo, será que aquela tempestade poderia fazer-me mal? Tentei me esconder, corri para o lugar que me fazia sentir segura, mas só conseguia pensar na tempestade lá fora!
Eu não sabia mais o que fazer, a chuva a cada momento ficava mais intensa e aos meus olhos não dava indícios de que terminaria logo.
Nesse momento o cair da chuva no telhado ficou mais suave e meu coração encheu-se de paz. Saí do lugar onde estava e fui até a janela, a chuva ainda caía, mas ao longe já se podia ver as nuvens se dissipando e os raios de sol atravessando o céu. Um belo arco-íris começou a se formar no horizonte e novas cores foram sendo colocadas naquela paisagem, que a alguns instantes era cinza!
Novamente aquele jardim chamou minha atenção, ainda sem flores, mas algo estava diferente, suas folhas estavam mais verdes, suas árvores mais frondosas e podia se ver, agora estava cheio de vida!
Passados alguns dias, fui à janela mais uma vez e lá estava o mesmo jardim, mas agora um jardim colorido e repleto de flores exalando seus perfumes e árvores com seus frutos!
Foi então que entendi que o jardim necessitava daquela chuva, mas eu só conseguia enxergar a tempestade e passado aquele tempo compreendi que tempestades vem, mas são para nos colorir e fazer florescer!!!!!

"Ao cheiro das águas brotará e dará ramos como planta nova".
Jó 14:9

Um comentário:

Thiago disse...

Realmente quando a chuva começa a cair e o som dos trovões a soar, nosso coração se enche de medo e quase inevitável buscar abrigo. Mas logo que o céu escuro se torna azul e resolvemos sair do abrigo, percebemos que as sementes germinaram e as plantas estão crescendo.
Conclusão: sempre depois de uma tempestade saímos fortalecidos!!
Um beijão Pri!!! Que Deus continue te usando através desse teu dom de escrever!!!
Deus abençoe!!!